PSF’s de Trindade ganham melhorias

A Prefeitura de Trindade, por meio da Secretaria de Saúde vem mostrando que a saúde tem sua prioridade pelo bem da população.

Estão passando por reformas as Unidades Básicas de Saúde das localidades do Trevo e Vila São Sebastião.

Melhorias no piso, teto, fachadas, vem garantindo a população uma unidade com maior qualidade para receber a população que precisa de atendimento médico.

De acordo com a secretária de Saúde Dra Conceição Barros, a gestão continua no ritmo do trabalho para fortalecer o atendimento mais humanitário aos trindadenses, priorizando a saúde para todos.

Da Assessoria de Comunicação de Trindade

POR UNANIMIDADE, CÂMARA DE VEREADORES DE TRINDADE APROVA PROJETO DO EXECUTIVO REFERENTE AO PISO SALARIAL DOS PROFESSORES

Foi votado nessa terça-feira (19), pela Câmara Municipal de Vereadores de Trindade o projeto que enviamos referente ao piso salarial do magistério de 2019 para 200 horas mensais que equivale a R$ 2.557,74 e o do nosso município de Trindade está em R$ 2.579,52 acima do valor do piso!

Quero agradecer a todos os parlamentares desta valiosa casa por entender o nosso compromisso e a nossa valorização a estes profissionais que merecem todo nosso reconhecimento, por ter votado a favor do novo salário.

O reajuste do piso salarial do magistério será concedido aos professores ativos como também aos inativos.

Lembrando que este é o sétimo ano consecutivo que conseguimos melhorar ainda mais os salários destes valiosos servidores educacionais, com o apoio unânime da Câmara de Vereadores.

#educação #professores #valorização #reajuste #aprovado #TrindadeSegueAvançando

Dr Everton Costa
Prefeito de Trindade

Doença da mãe afetou campanha de suspeita de ser candidata ‘laranja’ do PSL, diz advogado

Segundo defesa de Lourdes Paixão, dinheiro liberado quatro dias antes da eleição também dificultou campanha. Ela recebeu R$ 400 mil do partido e obteve 274 votos.

Lourdes Paixão, que foi candidata a deputada federal pelo PSL em Pernambuco, segue para depoimento na sede da PF no Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV GloboA doença da mãe e o “atraso” de repasses afetaram a campanha da candidata a deputada federal de Lourdes Paixão (PSL), afirmou o advogado dela, Ademar Rigueira, nesta quarta-feira (20). Investigada pela Polícia Civil de Pernambuco por suspeita de ter atuado como “candidata laranja”, Lourdes prestou depoimento na sede da Polícia Federal (PF) no Recife. (Veja vídeo acima)

A candidata recebeu R$ 400 mil de verba pública eleitoral doada pelo PSL nacional nas eleições de 2018, mais do que o repassado para a campanha de Jair Bolsonaro à presidência. Ela obteve 274 votos nas eleições de 2018.

“Ela teve um grande problema que foi o estado de saúde da mãe dela, que se internou, e perto da campanha ficou em home care na casa dela. E logo depois da campanha, a mãe faleceu. E isso desestimulou”, apontou o advogado.

Ela compareceu à PF para prestar esclarecimentos antes da abertura oficial de uma investigação federal. Em entrevista, o advogado destacou que o repasse feito quatro dias antes da eleição foi um dos principais fatores para a falta de visibilidade da campanha.

“O dinheiro só foi liberado em cima da hora e já tinha todo um compromisso de gráfica, de material. Ela era uma das candidatas que o partido apostou aqui. Infelizmente, houve essa questão do repasse do fundo partidário ter saído em cima da hora, mas havia um compromisso anterior da liberação desse dinheiro”, afirmou.

Lourdes Paixão, que foi candidata a deputada federal pelo PSL em Pernambuco, segue para depoimento na sede da PF no Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

A denúncia sobre a suposta candidatura laranja resultou na demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, na segunda-feira (18). Durante as eleições, Bebianno era o presidente nacional do PSL, mas ele negou que tenha sido responsável pela escolha dos candidatos que receberam dinheiro do fundo partidário em Pernambuco.

Lourdes chegou à sede da PF, no Cais do Apolo, no Centro do Recife, pouco antes das 9h, acompanhada por dois homens, sendo um deles o advogado da candidata, que afirmou ter sido contratado pela direção estadual do PSL para acompanhá-la. Ela saiu pouco após as 11h.

Ademar Rigueira explicou que toda a verba destinada à candidatura foi utilizada para a confecção de material como santinhos e adesivos com a imagem dela. Ele afirmou que algumas das peças gráficas foram entregues nesta quarta (20) à PF.

O advogado não esclareceu o motivo pelo qual o partido “apostou” na candidatura de Maria de Lourdes, termo mencionado anteriormente. Segundo ele, a candidata é economista e era secretária do PSL em Pernambuco.

“Eu não sei efetivamente se ela era a aposta do partido, se existiam outras candidatas, como o partido fez essa escolha. Não cabe a mim esclarecer esses fatos. Mas houve uma solicitação desse dinheiro, a campanha já estava orçada nesse valor e o dinheiro não saiu no momento que era pra ter saído”, declarou.

Questionado sobre a falta de visibilidade do material gráfico da candidata no Recife durante a campanha, Rigueira afirmou que o material foi distribuído em eventos de campanha do PSL na cidade. “Você chegou a ver o material da campanha de Bolsonaro aqui em Pernambuco? De Luciano Bivar? Acredito que ninguém viu. E isso foi distribuído”, disse.

Advogado Ademar Rigueira acompanha depoimento de Maria de Lourdes Paixão na sede da Polícia Federal, no Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Marina Meireles/G1

Advogado Ademar Rigueira acompanha depoimento de Maria de Lourdes Paixão na sede da Polícia Federal, no Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Marina Meireles/G1

Segundo Rigueira, a gráfica mudou de endereço e, por isso, o G1 encontrou uma oficina no local onde a empresa devia funcionar. Entretanto, na época em que o material encomendado por Lourdes supostamente foi impresso, a oficina de funilaria já funcionava no local, conforme informaram os funcionários. A oficina está no edifício ao menos desde março de 2018.

“A informação que eu tenho é que a gráfica tinha um escritório e um local em que as máquinas funcionavam e esse local mudou. Quando uma reportagem foi ao local, já tinha se mudado. Era uma oficina mecânica. A gráfica prestou serviço à campanha de vários candidatos aqui de Pernambuco. Essa questão é um grande equívoco”, disse o advogado.

Segundo a PF, Lourdes compareceu na condição de colaboradora para esclarecer informações sobre o uso da verba durante a candidatura. O depoimento ocorreu na condição de registro especial porque, até o momento, não há investigação aberta na PF sobre o caso.

G1

Audiência entre MPPE, vereadores e marchantes, pode definir reabertura do matadouro público de Araripina

Laudos com exigências mínimas produzidos pela Adagro e Vigilância Sanitária, foram solicitados, e podem viabilizar a volta do funcionamento do matadouro municipal

Em audiência pública ocorrida nesta terça-feira (19), com as presenças do promotor de Justiça do MPPE Dr. Bruno Miquelão, os vereadores Evilásio Mateus (presidente da Câmara), Silvano do Moraes, Edisávio Coelho, Camila Modesto e Luciano Capitão, além dos representantes dos marchantes e da Polícia Militar, ficou definido que ocorrerá uma visita por parte da Adagro e da Vigilância Sanitária do município, para se produzir laudos com exigências mínimas, que possa viabilizar a volta do funcionamento do matadouro público, pelo menos de forma provisória.

Segundo o advogado dos marchantes, Dr. Dante Arruda, o secretário de Desenvolvimento Rural de Araripina, Antonio Ibiapino, também esteve presente à reunião e informou que já existe um terreno disponível para construção de um novo matadouro público no município.

“Após os laudos que foram solicitados serem apresentados pela Adagro e Vigilância Sanitária, o Ministério Público irá liberar o matadouro imediatamente. Então assim, o matadouro irá funcionar provisoriamente, e a Prefeitura irá providenciar a construção de um novo equipamento para abates de animais, dentro de um prazo a ser estipulado”, explicou o advogado.

Por Roberto Gonçalves / Foto: reprodução

Gonzaga Patriota é internado com dengue em Brasília

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) está internado em um hospital de Brasília (DF) com dengue. A este Blog, o parlamentar enviou uma foto na cama da unidade de saúde e disse que a doença é “pesada”.

Desde ontem no hospital em Brasília, com uma dengue pesada“, informou Gonzaga, por meio do WhatsApp. “Por isto não estou me comunicando no ‘zap’ e não atendendo telefone, por recomendação médica“, finalizou o deputado.

Casos

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal notificou 666 casos de dengue até a primeira semana de fevereiro deste ano, segundo o Portal G1. O número representa mais do que o dobro registrado no mesmo período de 2018 (267).

Ainda segundo o G1, no último boletim divulgado, a Vigilância Epidemiológica do Distrito federal admitiu que o aumento expressivo no número de casos prováveis de dengue até o momento é “preocupante“.

G1

Aposentado pode perder multa de 40% do FGTS

O texto ainda passa por ajustes finais e pelo pente-fino das áreas jurídicas do governo

Aposentado pode perder multa de 40% do FGTS

equipe econômica quer livrar as empresas de pagar a multa de 40% sobre os depósitos efetuados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) do trabalhador quando o empregado demitido sem justa causa já estiver aposentado.

A proposta consta da minuta de reforma da Previdência revelada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, e já desperta reação no Congresso Nacional. Nos bastidores, parlamentares criticam a inclusão de pontos que não estão ligados estritamente à reforma e que poderiam dificultar a votação da proposta. A avaliação de lideranças ouvidas pela reportagem é de que “penduricalhos” incluídos na proposta aumentam as resistências à reforma e tiram o foco dos debates mais importantes como o da transição.

Reforma da previdência: dicas de como se planejar para aposentadoria

O texto ainda passa por ajustes finais e pelo pente-fino das áreas jurídicas do governo. A promessa é de que seja protocolado nesta quarta-feira, 20, no Congresso. Também deve ser convocada uma coletiva para detalhar os pontos da reforma.

Um desses “penduricalhos” criticados pelos congressistas é justamente a questão dos 40% de multa. Hoje o funcionário da iniciativa privada que se aposenta e continua trabalhando saca o saldo do seu FGTS normalmente. Depois, se for demitido sem justa causa, a empresa precisa pagar a multa prevista.

O advogado trabalhista Fernando Abdala explica que, se passar, essa alteração pode funcionar como um incentivo para que o trabalhador ainda em atividade adie o pedido de aposentadoria, na expectativa de ao ser demitido receber os 40% sobre o FGTS. Com isso, ele continuaria contribuindo para a Previdência. “Ou o governo pode querer apenas diminuir o ônus do empregador”, afirma Abdala.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem feito diversos acenos na direção de medidas que buscam a reduzir a carga sobre as empresas. A proposta de desobrigá-las a pagar a multa na demissão de aposentados havia sido incluída no relatório do deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-RJ), relator da reforma da Previdência enviada pelo ex-presidente Michel Temer. O texto não chegou a ser votado no plenário da Câmara. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Município de Trindade assina carta de pactuação com o PVE pelo segundo ano consecutivo

Nos dias 19 e 20 de fevereiro, a assessora pedagógica Cinalva Carvalho representando o secretário Divaldo de Moraes Barros e a técnica mobilizadora Maria Valéria estão participando em São Paulo da oficina de pactuação do PVE, que objetiva a valorização da educação e o aperfeiçoamento das práticas pedagógicas, visando um melhor desempenho dos alunos e consequentemente um melhor resultado no IDEB.

O encontro visa ainda mostrar e premiar inclusive com viagem para Finlândia, os municípios que mais se destacaram em 2018 e traçar metas para 2019 junto aos formadores.

Governo federal descarta concursos públicos para este ano

Ministério da Economia tem como prioridades digitalizar serviços e reduzir 21 mil comissionados, um corte de R$ 209 milhões anuais

Paulo Uebel, secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia –                                                                  (foto: Wallace Martins/Esp.CB/D.A Press)

Responsável por dar a canetada para autorizar concursos públicos, o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, afirma que não há novos certames previstos neste ano. “A ideia é fazer um trabalho antes de autorizar qualquer concurso de melhoria e eficiência operacional”, afirma.

Uma  das prioridades da pasta é continuar reduzindo os custos na Esplanada. A intenção é publicar uma medida que reduza em cerca de 21 mil o número de cargos, comissões e funções gratificadas em todos os ministérios nos primeiros 100 dias, o que pode gerar uma economia de R$ 209 milhões por ano. “Há uma série de pontos que podem ser feitos antes de novos concursos”, destaca Uebel. Ele aposta no trabalho de digitalização dos serviços para o ganho de eficiência e redução de despesas.

Outra prioridade da equipe econômica e do presidente Jair Bolsonaro é focar na facilitação dos serviços do Instituto Brasileiro de Seguro Social (INSS). Atualmente, o agendamento pode ser feito pelo site, mas a Secretaria quer implementar o processo eletrônico de mais serviços. A seguir, os principais trechos da entrevista.

Como vai funcionar a integração do sistema? 

Temos alguns guarda-chuvas de que estamos cuidando. Um deles é a questão do governo digital, que estamos trabalhando em várias frentes para transformar os serviços públicos que são apresentados de forma pessoal para o formato digital. O barramento permite isso. Hoje, entre órgãos e ministérios, eles tinham que fazer o transporte dos processos em papel. E, agora, com o barramento, vai ser possível fazer de forma eletrônica. Vamos economizar papel, tempo, além de aumentar a eficiência.

Fonte: EM

 

Temer: Bolsonaro precisa de ‘crédito’; FHC defende que presidente seja ‘árbitro’

Resultado de imagem para fhc e temer

O ex-presidente Michel Temer afirmou na tarde desta segunda-feira, 18, que é preciso dar crédito ao presidente Jair Bolsonaro, que ainda tem pouco tempo de governo. “Ele passou 18 dias no hospital, ficou em Davos (no Fórum Econômico Mundial), tem pouco tempo. Tem que dar crédito”, afirmou em entrevista à Rádio Bandnews FM, quando questionado sobre a crise envolvendo o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, que pode ser exonerado ainda nesta segunda-feira.

Temer participou com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de uma entrevista para a rádio e ambos falaram sobre crises e suas experiências na Presidência. “Se começarmos com mensagens pessimistas, estamos atrapalhando não é o governo, é o Brasil”, disse. Temer afirmou, ainda, que uma crise deve “sair pequena de um gabinete presidencial”, o que se faz por meio do diálogo. “Especialmente com aqueles que se opõem”.

Já Fernando Henrique comentou genericamente a influência de pessoas externas ao governo sobre o presidente. Ele defendeu que o mandatário deve afastar amigos e familiares da condução do governo, e atuar como “árbitro” de diferentes setores governo. FHC disse que é “grave” quando a crise envolve diretamente o gabinete presidencial, e mais ainda quando a família do presidente está envolvida.

“Amigos, família, tudo isso é problemático para quem está no governo”, disse Fernando Henrique. “Eu sempre procurei esvaziar crise. Eu dizia que a crise entrava grande no meu gabinete, e saía pequena.”

O tucano pregou que o chefe de Estado fuja do “olho do furacão” de crises que envolvem o Executivo federal e evite manifestar preferências por alas diferentes do governo, quando há disputas entre ministros envolvidas. “Você torce no seu coração. Você tem de se conter”, disse.

Já Michel Temer disse que as críticas foram importantes em seu mandato para fazê-lo reavaliar posições. “Algumas pessoas chegavam e diziam: você foi mal hoje. É útil porque você se recupera. Quando todo mundo diz que você foi bem, você não se recupera”, pondera. “Se não tiver resiliência, como se diz muito hoje, não suporta o exercício da Presidência da República”.

Questionado sobre a autocrítica, Temer respondeu que é um fenômeno democrático. “A meu modo de ver, quando você recua de uma posição, não significa falta de autoridade, significa autoridade democrática, você toma outro caminho sem prejudicar os interesses do País.

www.em.com.br

 

     

    NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

     

    Nenhuma descrição de foto disponível.O Prefeito do Município de Trindade-PE, vem através desta esclarecer a população deste município, em especial aos servidores públicos, sobre as matérias veiculadas na imprensa e redes sociais sobre os repasses do município para o FUMAP – Fundo Municipal de Aposentadoria e Pensões deste município.

    No último dia 13.02.2019, perante a representante do Ministério Público Estadual, nos reunimos para tratarmos de alguns assuntos do município, em especial, o débito previdenciário para com a instituição previdenciária entre os anos de 2011 a 2017, diferente do veiculado na imprensa que seria de 2013 a 2017.

    Após alguns levantamentos e discursões, o município obteve o prazo de 60 (sessenta) dias para apresentar informações sob o acatamento das recomendações ofertadas pelo MPE e o cronograma de implementação das medidas recomendadas.

    Diante de tais situações, o município se comprometeu a fazer o levantamento real das pendências perante o FUMAP, e nos próximos dias irá proceder com a apresentação do Projeto de Lei que prevê o parcelamento dos débitos previdenciários perante a Câmara de Vereadores, buscando assim, a situação mais confortável para todos os servidores públicos.

    Trindade(PE), 18 de fevereiro de 2019.

    Antônio Everton Soares Costa
    Prefeito Municipal de Trindade