V Conferência Municipal da Pessoa Idosa

V Conferência Municipal da Pessoa Idosa,  V Conferência Municipal da Pessoa Idosa da qual trouxe o tema Desafios de Envelhecer no Século XXI e o papel das políticas públicas, realizada no Centro Pastoral da Sagrada Família.

“Parabenizo a todos que fazem a Secretaria de Desenvolvimento Social em nome da nossa secretária Rosilene Miranda (Mana), agradeço ainda a participação de todos presentes a essa belíssima conferência, aos vereadores presentes, secretários municipais e sociedade.

Agradeço também ao amigo e conselheiro tutelar Gilvan Andrade pela condução dos trabalhos no evento! Abraço a todos, DEUS no comando sempre” !!!

#AçãoSocial #TrindadeSegueAvançando

Dr. Everton Costa

Prefeito

PSE e Promoção à Saúde vem realizando encontros nas escolas durante todo o mês de Março

A Secretaria de Saúde de Trindade, por meio da equipe do PSE e Promoção a Saúde, e apoio da Secretaria de Educação, vem realizando durante todo o mês de março de 2019, visitas e momentos com os estudantes da rede municipal para tratar sobre o tema “Viroses do Aedes Aegypti”, como prevenir.

Durante essa manhã (20), a equipe esteve na Escola João Pedro, por meio do PSF do Trevo.

O objetivo do programa é contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

“Temos metas e compromisso com nossas crianças e uma equipe desejosa em colaborar ativamente com o desenvolvimento dos nossos estudantes”, frisou a secretária de Saúde Dra Conceição Barros.

Trump apoia Brasil na OCDE e vai discutir ação militar na Venezuela

A ala militar do governo brasileiro é contrária uma intervenção que extrapole a ajuda humanitária na fronteira

Trump apoia Brasil na OCDE e vai discutir ação militar na Venezuela

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) – O presidente Donald Trump afirmou nesta terça-feira (19) que vai apoiar a entrada do Brasil na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e discutir com o presidente Jair Bolsonaro uma possível intervenção militar na Venezuela.

Dentro do Salão Oval, na Casa Branca, Trump repetiu que sabe o que quer quando o assunto é Venezuela e que “todas as opções estão sobre a mesa” diante da crise no país latinoamerico.

O americano admitiu, no entanto, que Brasil e EUA têm “opções diferentes” e precisam conversar profundamente sobre o assunto.

“Eu sei exatamente o que quero que aconteça na Venezuela. Nós temos opções diferentes sobre a Venezuela, vamos conversar sobre elas. Todas as opções estão sobre a mesa. É uma vergonha o que está acontecendo na Venezuela, toda a crise e fome, vamos falar sobre isso em profundidade”, disse Trump ao lado de Bolsonaro, no Salão Oval da Casa Branca.

Perguntado diretamente sobre um possível apoio do Brasil à ação militar na Venezuela, Trump disse que era preciso “discutir isso”.

A ala militar do governo brasileiro é contrária uma intervenção que extrapole a ajuda humanitária na fronteira e temia que Bolsonaro, ao ser sondado diretamente por Trump, sinalizasse algo diferente disso.

Por outro lado, a outra aposta do Planalto parece ter funcionado: questionado por jornalistas sobre declarar ou não apoio ao ingresso do Brasil na OCDE, o presidente americano disse que, sim, “estou apoiando o Brasil”.

O governo americano estava dividido quanto ao apoio, mas também avaliava que Trump poderia declarar algo mais assertivo quando estivesse ao lado do brasileiro. Há dúvidas sobre a declaração do presidente significar um suporte formal dos EUA ao desejo do Brasil -ou somente um aceno pessoal de Trump.

O Representante do Comércio é contra a entrada do Brasil -Guedes confirmou isso nesta terça- e Mike Pompeo, secretário de Estado, advoga a favor.

Por fim, ao ser perguntado por repórteres, o americano disse que está pensando em facilitar vistos para brasileiros entrarem nos EUA, mas logo mudou de assunto.

O Brasil liberou os EUA de visto sem pedir contrapartida.

“Também estamos pensando em facilitar os vistos, mas o comércio que temos com o Brasil não é tão bom como deveria ser. Temos que trabalhar para que seja o melhor possível”, disse o americano.

Bolsonaro chegou às 12h02 à Casa Branca, onde foi recebido por Trump para reunião e um almoço. Antes disso, os dois trocaram camisetas de futebol e lembraram do histórico de Pelé, na presença de jornalistas.

“Eu ainda lembro do Pelé”, disse Trump.

“Eu sou um pouco mais novo, mas também lembro do Pelé”, retrucou Bolsonaro ao estender uma camisa 10 da seleção brasileira de futebol. O número era usado pelo ex-jogador do Santos, que encerrou a carreira nos EUA, no Cosmos, de Nova York.

Bolsonaro voltou a dizer que depois de décadas de antiamericanismo, agora o Brasil tem um presidente próximo aos EUA.

“O Brasil mudou a partir de 2019. E obviamente temos muito a conversar, muita coisa a oferecer um para o outro para o bem dos nossos povos”, disse o presidente.

“Temos muito em comum com o senhor Donald Trump e isso pra mim é motivo de orgulho e satisfação. Ele quer uma America grande, como eu quero um Brasil grande também”.

Trump abriu a reunião dizendo que “nunca Brasil e EUA estiveram tão próximos”.

Além dos dois intérpretes, o encontro no Salão Oval teve a presença do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

(FOLHAPRESS)

Trump e Bolsonaro trocam camisas das seleções de futebol

Após a reunião reservada de cerca de 20 minutos na Casa Branca, Bolsonaro e Trump e as comitivas do Brasil e dos Estados Unidos terão um encontro ampliado

Trump e Bolsonaro trocam camisas das seleções de futebol

Os presidentes Jair Bolsonaro e dos Estados Unidos, Donald Trump, trocaram hoje (19) presentes. Um entregou ao outro camisas oficiais das seleções de futebol. Segundo o norte-americano, o presente era uma homenagem ao Brasil, que é uma potência no futebrol.

Trump presenteou Bolsonaro com a camisa de número 19 – em alusão ao ano de 2019. “O Brasil é um grande país. A grande potência do futebol. Tem grandes jogadores, posso lembrar de Pelé e tantos outros” , disse.

De presente, Trump ganhou uma camisa de número 10 – igual à que Pelé usou quando estava na ativa. Bolsonaro disse que a escolha do número 10 foi por causa das muitas alegrias que Pelé deu ao Brasil. “A camisa que simboliza o maior jogador de todos os tempos”, disse.

Após a reunião reservada de cerca de 20 minutos na Casa Branca, Bolsonaro e Trump e as comitivas do Brasil e dos Estados Unidos terão um encontro ampliado.

A viagem aos Estados Unidos é a primeira em caráter bilateral do presidente Bolsonaro. Com informações da Agência Brasil.

Imagens chocantes do resgate de crianças soterradas na Nigéria

O edifício tinha três andares e crê-se que terão ficado cerca de 100 pessoas soterradas, entre elas muitas crianças.

Ibrahim Farinloye, porta-voz da agência nacional de emergência, disse que não há confirmações de mortos até o momento, mas afirmou que a maioria das pessoas está soterrada.Funcionários estão trabalhando nos escombros e centenas de pessoas acompanham os resgates. Oito crianças já foram resgatadas.

Oito morrem, incluindo jovens, em ataque a escola na cidade de Suzano

A informação foi divulgada pelo Corpo de Bombeiros na manhã desta quarta-feira (13)

Oito morrem, incluindo jovens, em ataque a escola na cidade de Suzano

© Reprodução / TV Globo

Neste momento, a instituição está isolada e muitos funcionários e alunos estão chorando. Corpo de Bombeiros e equipes do Samu fazem o atendimento no local. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola.

A policial militar Cibele, da comunicação da PM, informou que minutos antes os agentes foram acionados para atender uma ocorrência próxima com arma de fogo. “Mas ainda não podemos precisar se os casos estão relacionados. Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando”, disse ela ao G1.

A escola possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio, segundo o Censo 2017 citado pelo G1.

O prefeito João Dória está em um helicóptero a caminho do local, juntamente com o Secretário Estadual de educação, o secretário de Segurança e o coronel Salles.

Setor administrativo educacional de Trindade tem primeira reunião do ano 2019

A equipe da Secretaria de Educação de Trindade se reuniu nessa manhã (12), na sede da SEDUC com o setor administrativo para o primeiro encontro do ano 2019.

O objetivo dos profissionais foi para tratar das atribuições do secretariado Escolar, das fichas de matrícula e histórico Escolar.

Parabéns a todos que fazem essa equipe de excelência que gerenciam os inúmeros resultados positivos que Trindade vem conquistando e se destacando.

*#Educação #TrindadeSegueAvançando*

*Dr Everton Costa*
_Prefeito_

Bolsonaro fala em ‘pressão’ no dia em que anuncia R$ 1 bi em emendas

‘A velha política parece que quer nos puxar para fazer o que eles faziam antes’, afirmou

Bolsonaro fala em 'pressão' no dia em que anuncia R$ 1 bi em emendas
“Vocês sabem que as pressões são enormes porque a velha política parece que quer nos puxar para fazer o que eles faziam antes. Nós não pretendemos fazer isso”, disse Bolsonaro.

O presidente falou nesta segunda-feira (11) durante uma videoconferência do presidente com ministros e auxiliares que visitam a estação científica brasileira na base da Antártida.

Entre os auxiliares que viajaram ao local está o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A visita tem como objetivo a inauguração da estrutura de telecomunicações da estação, que foi alvo de um incêndio em 2012 e deve ter sua reconstrução finalizada em 2020.

A declaração do presidente ocorre em um momento em que o governo terá de fazer esforços para ampliar sua base na Câmara, em meio às instalações de comissões na Casa e do início da tramitação da reforma da Previdência, considerada crucial para a atual gestão.

No sábado, em reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bolsonaro foi alertado que o governo deveria conceder afagos ao Congresso para atingir o apoio mínimo para aprovação do texto.

Por se tratar de PEC (proposta de emenda à Constituição), são necessários ao menos 308 votos. Pelas contas de auxiliares do Planalto, existem cerca de 160 votos garantidos e outros 100 como prováveis.

Para ter uma margem confortável para submeter o texto ao crivo dos deputados, o governo espera ter o apoio de ao menos 330 deputados.

Na reunião, Maia alertou que a conquista de mais 70 deputados dependeria de acenos, como concessão de emendas e cargos.

Bolsonaro tem afirmado que não vai repetir em seu governo a política do toma lá dá cá de gestões anteriores, e que adotará um critério técnico para as escolhas de cargos nos estados.

As nomeações estão paralisadas desde o início de fevereiro por determinação de Onyx e devem ter celeridade esta semana.

O Planalto pretendia lançar um “Banco de Talentos” para reunir currículos para as indicações, mas o projeto ainda não foi concluído.

Ainda durante a videoconferência, Bolsonaro disse ter certeza de que adotou um “novo caminho” para a condução da política.

“Pode até ter um caminho melhor, mas o nosso caminho aqui é diferente dos anteriores”, disse.

Segundo o presidente, parte dos parlamentares entendeu que governo quer compor sua equipe levando em conta um critério técnico.

A declaração é feita um dia depois de o presidente ter determinado ao ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, que demitisse um de seus auxiliares, o coronel Ricardo Roquetti.

“Já há uma consciência por parte dos parlamentares de que nós queremos manter esse ministério técnico, dando liberdade aos respectivos ministros para escolher as suas equipes.”

A demissão de Roquetti ocorreu após uma série de críticas do escritor e guru da direita Olavo de Carvalho pelo Twitter.

Previdência só será votada após projeto sobre militares, dizem líderes

Decisão é para forçar o presidente Jair Bolsonaro a enviar o texto até o prazo já anunciado – 20 de março

Previdência só será votada após projeto sobre militares, dizem líderes
Na prática, a decisão dos líderes da Casa é para forçar o presidente Jair Bolsonaro a enviar o projeto até o prazo já anunciado – 20 de março.

Mesmo o PSL, partido do presidente, aceitou o acordo firmado em reunião entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e os líderes de partidos da base e da oposição.

“O PSL é favorável que chegue a reforma dos militares. O PSL age conforme os demais partidos. Não houve divergências em relação a isso. E isso eu já falei várias vezes”, disse o líder da sigla, Delegado Waldir (GO).

A PEC da reforma da Previdência foi apresentada ao Congresso no dia 20 de fevereiro.

A equipe econômica anunciou, à época, que enviaria o projeto de lei que trata dos militares até o dia 20 de março, pois o texto ainda passa por revisões.

Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família

Com custo estimado de R$ 2,5 bilhões, esse foi um dos compromissos de campanha do presidente Jair Bolsonaro

Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família
“Está tudo certo, estamos negociando com o ministro Paulo Guedes [Economia]. Uma parte [dos recursos] virá do Orçamento [Geral da União], que será revisto, e a outra parte, menor, virá do pente-fino [no programa] que a gente quer aprofundar”, afirmou Terra.

Brumadinho

Sobre a situação da população de Brumadinho (MG), atingida pelo rompimento da Barragem da Mina do Corrégo do Feijão em janeiro, o ministro da Cidadania disse que uma pacote de ações está em estudo para recuperar econonicamente o município mineiro. Ele adiantou que, até o fim deste mês, deverá se reunir com o prefeito da cidade, Avimar Barcelos (PV), e com o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), para definir as responsabilidades de cada parte.

Osmar Terra lembrou que 80% da arrecadação de Brumadinho vêm da mineração, que vai continuar. Para ele, é preciso mudar o arranjo produtivo da região e, para isso, será anunciado um pacote de ações. Uma das ideias é levar para a região um projeto turístico grande, que envolveria hotéis e resorts. Outra possibilidade é uma parceria com uma grande rede de supermercados para a compra de alimentos produzidos por agricultores locais. Para viabilizar a produção, prejudicada também pela contaminação do Rio Paraopeba, haverá um plano para construção de cisernas e poços artesianos destinados à irrigação da produção.

“Fiquei com uma tarefa dada pela Casa Civil, de coordenar e planejar o que será Brumadinho daqui para a frente. A gente não quer que ocorra em Brumadinho o que aconteceu ali na região da Samarco, da Vale do Rio Doce. Lá, em todos os municípios que ficam ao longo do Rio Doce, o PIB [Produto Interno Bruto], a atividade econômica caiu muito. E nós queremos que em Brumadinho seja diferente”, disse o ministro.