RAMAL DO AGRESTE TEM 70 KILOMETROS BENEFICIARÁ 68 MUNICÍPIOS

Pesquisa: sete em cada dez brasileiros apoiam reforma da Previdência

Pesquisa: sete em cada dez brasileiros apoiam reforma da Previdência

A pesquisa da CNDL ouviu 800 pessoas com idades a partir de 18 anos nos 26 Estados e DF

A pesquisa ouviu 800 pessoas com idades a partir de 18 anos nos 26 Estados e DF. A abertura da pesquisa mostra que 40% dos consultados consideram correta a equiparação entre trabalhadores dos setores público e privado. Do total de entrevistados, 44% acreditam que a reforma previdenciária será totalmente aprovada ainda este ano.

Tema de discussão na Câmara dos Deputados e nas ruas, a Previdência somou um rombo total de R$ 290,3 bilhões apenas em 2018, segundo dados oficiais. Os brasileiros não estão indiferentes ao problema. Tanto que 78% estão acompanhando, em alguma medida, as discussões a respeito das novas regras para aposentadoria, sendo que 31% estão totalmente por dentro do assunto e 47% acompanham apenas em parte.

“Ainda que haja controvérsias a respeito dos possíveis efeitos da reforma da Previdência em diferentes estratos da sociedade, é fato que o regime de aposentadoria custeado pela União e pelos Estados caminha para a completa falência nos próximos anos, se nada for feito. Ao criar espaço para diminuir os gastos com a Previdência, espera-se que seja interrompida a trajetória explosiva da dívida pública atual e que, com mais segurança e equilíbrio no cenário macroeconômico, os investidores recuperem a confiança necessária para retomar os investimentos”, defende presidente da CNDL, José César da Costa.

De acordo com a pesquisa, 44% acreditam que a reforma previdenciária será totalmente aprovada ainda este ano. Embora a reforma da Previdência seja vista como necessária pela maioria dos entrevistados, seu conteúdo gera controvérsias: mais de um quarto (26%) concorda com a maneira em que as mudanças foram propostas no Congresso – em grande parte, homens e oriundos das classes A e B.

Por outro lado, as mulheres são maioria entre os 46% que acreditam na necessidade de uma reforma, mas não concordam com a forma como tem sido apresentada. Apenas 18% não veem necessidade de reforma, enquanto outros 10% não souberam opinar. Dentre os entrevistados, 44% acreditam que a reforma da Previdência será totalmente aprovada ainda este ano, enquanto 28% acham que o texto não será aprovado tão cedo e 27% não souberam dizer.

O principal motivo apontado pelos apoiadores das mudanças no regime de aposentadoria é eliminar as disparidades entre funcionários públicos e privados (50%), tornando o sistema mais justo e igualitário. Quatro em cada dez (39%) acreditam que o envelhecimento da população brasileira coloca em risco a garantia do benefício para gerações futuras, 33% apostam na possibilidade de reequilibrar as contas públicas e aumentar a confiança dos investidores no País e 25% acreditam que a reforma ajudará o governo a arrecadar mais dinheiro para investir em áreas de melhorias para a população, como saúde e educação. Outros 25% acham que as mudanças evitarão o pagamento de novos impostos criados para manter a Previdência.

Desigualdade

O fim da desigualdade é a tônica entre os brasileiros que defendem a necessidade da reforma, ainda que haja alterações na proposta: quase metade (49%) defende o aumento da contribuição ao INSS para pessoas que recebem salários maiores. Trata-se do item na proposta atual em tramitação no Congresso que os entrevistados consideram mais importante.

Já 40% consideram correta a equiparação entre trabalhadores dos setores público e privado, 32% defendem o fim do acúmulo de benefícios e 28% concordam com a idade mínima proposta pelo governo, de 65 para homens e 62 para mulheres. No entanto, em média, os entrevistados consideram que o brasileiro deveria se aposentar aos 59 anos.

Embora a maioria dos brasileiros entrevistados já reconheça a necessidade de uma reforma na Previdência, 81% identificam algum aspecto negativo na proposta do governo. Um dos pontos que mais geram rejeição é o aumento no tempo de trabalho (40%), especialmente entre as mulheres (46%). Outros aspectos apontados foram a mudança de regras para quem já estava para se aposentar nos próximos anos (30%), as chances de o dinheiro arrecadado ser alvo de corrupção (30%) e a possibilidade de desvinculação dos benefícios com o salário mínimo, o que aumentaria o número de idosos ganhando menos (27%).

Independentemente do resultado final, as discussões sobre as mudanças na Previdência fizeram com que 52% dos brasileiros mudassem a forma de agir e pensar sobre o assunto. Três em cada dez entrevistados reforçaram a importância dada ao planejamento da aposentadoria (29%), 21% passaram a guardar dinheiro com o objetivo de se aposentar e 13% estão pensando em antecipar a aposentadoria para não ser prejudicado pelas novas regras. Por outro lado, 31% continuam pensando igual, principalmente por ainda não terem refletido a respeito (13%) e por não acharem que a reforma vai, de fato, acontecer (8%).

AO MINUTO

‘Gostaríamos de ter feito outra reforma’, diz Dilma sobre a Previdência

'Gostaríamos de ter feito outra reforma', diz Dilma sobre a Previdência

A ex-presidente disse que o impeachment impediu reforma da Previdência anterior

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) –

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou que gostaria de ter feito uma reforma da Previdência em seu governo e que iniciou um planejamento nesse sentido na ocasião, mas que o processo de impeachment a impediu de conclui-lo.

“Gostaríamos de ter feito uma reforma bem diferente dessa até porque achávamos que tínhamos que manter vários direitos adquiridos, mas também que era necessário, na medida em que nós mesmos fomos responsáveis pelo aumento da expectativa de vida no país”, disse.

Trump cogita nomear filho Eric embaixador dos EUA no Brasil

Trump cogita nomear filho Eric embaixador dos EUA no Brasil

Em um movimento inusitado na história recente da diplomacia mundial, os filhos dos presidentes do Brasil e EUA podem assumir o posto de embaixadores.

O presidente norte-americano, Donald Trump, poderá designar um dos seus cinco filhos para assumir a embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Segundo fontes do governo brasileiro ouvidas pelo jornal O GloboEric Trump viria para Brasília se o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) for nomeado embaixador em Washington.

A possibilidade foi cogitada por seu pai e presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (11).

Em entrevista coletiva após a notícia viralizar na imprensa, o parlamentar Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, disse que aceitaria um convite de seu pai para ocupar o cargo.

“Se for da vontade do presidente e ele realmente me entregar essa função de maneira oficial, eu aceitaria”, afirmou Eduardo.

Por coincidência, Eric tem a mesma idade de Eduardo, 35 anos. A troca de indicações seria um movimento inusitado na história recente da diplomacia mundial.

Ainda segundo fontes ouvidas pela reportagem, o envio dos filhos dos dois presidentes para assumir as respectivas embaixadas consolidaria as relações bilaterais.

DIRETO AO ASSUNTO: ROMPIMENTO POLÍTICO ENTRE TIÃO DO GESSO E ROBERTA ARRAES ESTÁ INEVITÁVEL

Exclusiva

Na verdade, a deputada estadual Roberta Arraes(PP) até hoje, ainda não engoliu a união política entre Tião do Gesso (SD) e o médico Aluízio Coelho (PSC). Além dessa união não ter sido articulada exclusivamente por ela, Aluízio também foi candidato a deputado estadual adversário direto dela nas últimas eleições 2018, que quase sacrificou a reeleição dela.

Outra divergência entre os projetos políticos de Tião e Roberta, é a questão do acordo que ele fez com Aluízio que um seria o vice do outro após a realização de uma pesquisa onde aquele que estiver mais bem colocado, assumirá a cabeça da chapa, e o outro ficará na vice. Dessa forma excluiria a deputada da indicação da vice que certamente seria seu herdeiro Alexandre Filho.

A união entre Tião e Aluízio é sólida e não dar sinais de retroceder diante de imposições da deputada. Sendo assim, a política de Araripina começa a seguir um roteiro com indicações que facilita nossa interpretação no sentido que teremos uma eleição em 2020 com três palanques competitivos, sendo: o grupo do prefeito Raimundo Pimentel, o  grupo da deputada Roberta Arraes e o grupo liderado por Tião do Gesso/Aluízio Coelho.

Por Portnalli Alencar Filho

DA REDAÇÃO

Exportações de carne de frango do Brasil disparam em junho

Exportações de carne de frango do Brasil disparam em junho

As exportações brasileiras de carne de frango — in natura e produtos especializados — alcançaram 386,2 mil toneladas e renderam US$ 639,6 milhões em junho.

As informações estão contidas em dados divulgados pela Secretaria de comércio Exterior (Secex) e compilados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Em relação ao mesmo mês de 2018, o volume representa um crescimento de 64% e uma elevação na receita de 76,6%, informa o jornal Valor Econômico.

China, principal destino das exportações brasileiras, incrementou suas compras em 22,6% entre janeiro e junho deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 257,9 mil toneladas.

Já a União Europeia elevou suas compras em 21%, atingindo 129,9 mil toneladas no primeiro semestre.

Os Emirados Árabes Unidos elevaram suas compras em 35,7%, para 192 mil toneladas no mesmo período, segundo reportagem do portal Terra.

Governo Bolsonaro marca leilão de primeira área de mineração

Governo Bolsonaro marca leilão de primeira área de mineração
Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Leilão será de uma área de exploração de cobre, chumbo e zinco na cidade de Palmeirópolis, em Tocantins.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou, nesta quinta-feira (11), que o governo do presidente Jair Bolsonaro marcou para o dia 21 de outubro o leilão da primeira de 30 áreas do Serviço Geológico do Brasil, antiga Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM).

A área fica em Palmeirópolis, no Tocantins. De acordo com o ministro, a região tem potencial para cobre, chumbo e zinco:

“A CPRM, que detém o direito minerário de um conjunto significativo de cerca de 30 áreas a serem oferecidas para investimentos, dá hoje um importante passo para concretização de um modelo de leilão conduzido conjuntamente com o Programa de Parceria de Investimentos, pelo qual será oferecido um bloco de áreas com potencial para cobre, chumbo e zinco na região de Palmeirópolis.”

O leilão estreia o modelo em que o governo, por meio do CPRM, oferece ao mercado o direito de exploração de áreas das quais possui título minerário e conhecimento geológico, informa o site G1.

Ainda de acordo com o almirante Bento Albuquerque, o edital do leilão prevê um bônus de assinatura – valor que será pago à União – de R$ 15 milhões R$ 255 milhões em investimentos em 10 anos.

informa o site G1.

PREFEITO DR EVENTON COSTA PARTICIPA DA 20ª EDIÇÃO DA FENEART, EM OLINDA


Em suas redes sociais Dr Everton Costa diz ter visitado artesão de Trindade na maior feira da América Latina.

– Visitamos durante a 20ª edição da Fenearte, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, um dos maiores artesãos do gesso de Trindade José Medeiros. Conhecemos ainda mais o trabalho que ele vem desenvolvendo e expandindo para todo Pernambuco.

Reconhecemos seu potencial e sem sombra de dúvidas o parabenizamos pela sua presença na maior feira de artesanato da América Latina.

Durante os 12 dias de exposição, as mais surpreendentes criações artesanais do Brasil e do mundo podem ser encontradas no evento. A Fenearte, juntamente com o Centro de Artesanato de Pernambuco, entre outras iniciativas do Governo do Estado, tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato local.

#Desenvolvimento #Pernambuco #TrindadePresente

Dr Everton Costa
Prefeito

PREFEITO DR EVERTON PARTICIPA AO LADO DE PAULO CÂMARA DO LANÇAMENTO DO PROGRAMA PROPRIEDADE LEGAL

O prefeito Dr Everton Costa continua em viagem administrativa. Nessa manhã de quarta-feira (10), esteve no Palácio das Princesas, no Recife para acompanhar ao lado do governador Paulo Câmara o lançamento do maior Programa de regularização fundiária da história do Governo de Pernambuco, “PROPRIEDADE LEGAL” garantindo o acesso a terra legal e urbanizada pelas famílias pernambucanas.

O Programa vai emitir 65 mil títulos de propriedades para habitações urbanas e rurais em todo o Estado, contribuindo com o desenvolvimento do meio urbano, rural e evitando conflitos pela posse do imóvel e da terra.

“Regularizar é garantir direitos, e sou conhecedor de como famílias sofrem com a falta de documentação adequada tanto para suas terras quanto para seus imóveis, um programa importantíssimo para o desenvolvimento das cidades”, frisou o chefe do poder executivo municipal.

#Desenvolvimento #TrindadeSegueAvançando

Da Assessoria de Comunicação – Trindade

Bolsonaro quer indicar alguém ‘genuinamente evangélico’ para o STF

“O Estado é laico, mas nós somos cristãos”

Bolsonaro quer indicar alguém 'terrivelmente evangélico' para o STF

 POR ESTADAO

“O Estado é laico, mas nós somos cristãos. Ou, para plagiar minha querida Damares: nós somos terrivelmente cristãos. E esse espírito deve estar presente em todos os Poderes. Por isso, meu compromisso. Poderei indicar dois ministros para o Supremo Tribunal Federal, um deles será terrivelmente evangélico”, disse Bolsonaro, aplaudido pelos parlamentares da frente, assessores e convidados que lotaram o auditório Nereu Ramos.

O presidente já havia manifestado antes a intenção de indicar um cristão ou um evangélico para o Supremo, mas sem assumir um compromisso explícito publicamente.

Aos deputados e senadores que acompanhavam o culto nesta manhã, Bolsonaro disse que os evangélicos foram essenciais na inflexão da pauta moral nos últimos anos, a partir de 2010. Segundo ele, a família vinha sofrendo nos últimos governos. “Aquele chavão que era da política passou a ser de todos nós: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, frisou, citando seu slogan de campanha.

Em maio, o presidente já tinha dado sinais de que pretendia emplacar um evangélico no STF, quando fez uma série de críticas à Corte. “Não me venha a imprensa dizer que eu quero misturar a Justiça com a religião. Todos nós temos uma religião ou não temos. Respeitamos e tem que respeitar. Será que não está na hora de termos um ministro do Supremo Tribunal Federal evangélico?”, perguntou o presidente, aplaudido de pé por fiéis que participaram da Convenção Nacional das Assembleias de Deus, em Goiânia, na ocasião.

Previdência

O presidente da República passou todo o discurso feito pela manhã na Câmara sem abordar abertamente a votação nesta quarta da reforma da Previdência no plenário da Casa. Bolsonaro pediu apoio dos parlamentares em votações da pauta do governo.

Ele elogiou genericamente o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que em sua visão “tem conduzido muito bem as questões de interesse do País”, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), “uma pessoa que tem o coração maior que o peito”, nas palavras de Bolsonaro. O presidente afirmou que no segundo semestre “nossos olhos se voltarão para o grande e pequeno Davi Alcolumbre.”

Já o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), disse que “graças a Deus hoje teremos uma grande vitória no plenário da Câmara dos Deputados para começar a transformar o Brasil”, em referência à votação da reforma.

‘Escolhido de Deus’

Apresentado como “o escolhido” de Deus por Lorenzoni, Bolsonaro afirmou ser apenas um instrumento e destacou o potencial da parceria entre o Planalto e o Congresso. “Vocês são mais que amigos, são irmãos. Homens e mulheres que querem o bem do próximo e nós juntos podemos fazer aquilo que o povo quer e merece, um Brasil melhor para todos. Ninguém faz nada sozinho. A Força do Executivo com o Legislativo é inimaginável, ainda mais tendo paz e Deus no coração”.

 POR ESTADAO