Previdência só será votada após projeto sobre militares, dizem líderes

Decisão é para forçar o presidente Jair Bolsonaro a enviar o texto até o prazo já anunciado – 20 de março

Previdência só será votada após projeto sobre militares, dizem líderes
Na prática, a decisão dos líderes da Casa é para forçar o presidente Jair Bolsonaro a enviar o projeto até o prazo já anunciado – 20 de março.

Mesmo o PSL, partido do presidente, aceitou o acordo firmado em reunião entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e os líderes de partidos da base e da oposição.

“O PSL é favorável que chegue a reforma dos militares. O PSL age conforme os demais partidos. Não houve divergências em relação a isso. E isso eu já falei várias vezes”, disse o líder da sigla, Delegado Waldir (GO).

A PEC da reforma da Previdência foi apresentada ao Congresso no dia 20 de fevereiro.

A equipe econômica anunciou, à época, que enviaria o projeto de lei que trata dos militares até o dia 20 de março, pois o texto ainda passa por revisões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 17 =